Presidente da Bolívia Luis Arce ministra conferência na Nave Coletiva

A convite da Universidade Federal do Rio de Janeiro e com apoio do Movimento dos Economistas pela Democracia e Contra a Barbárie, economista e professor universitário apresenta, no dia 5 de setembro, em São Paulo, atividade que aborda “Modelo Económico Social Comunitario Productivo” e será voltada apenas a participantes com inscrições previamente aprovadas


Em agenda pelo Brasil, o presidente do Estado Plurinacional da Bolívia, Luis Alberto Arce Catacora, visita a Nave Coletiva, em São Paulo, nesta segunda-feira (05/09), a convite da Universidade Federal do Rio de Janeiro e com apoio do Movimento dos Economistas pela Democracia e Contra a Barbárie.

Na ocasião, Arce visitará a sede da Mídia NINJA, reunirá-se  com economistas, lideranças e ativistas brasileiros e apresentará a conferência “Modelo Económico Social Comunitario Productivo”. Baseado na recuperação dos recursos naturais, nacionalização e industrialização, o modelo permitiu que seu país alcançasse o maior crescimento da região por seis anos consecutivos.

Por questões de segurança, a atividade será voltada apenas a participantes com inscrições previamente aprovadas, com preferência para ativistas ligados a empreendimentos comunitários, acadêmicos e estudantes de economia.

Reconhecido como promotor e arquiteto do crescimento econômico da Bolívia entre 2006 e 2019, Lucho Arce, como é conhecido, é economista e professor universitário. Atuou no Banco Central da Bolívia e foi ministro da Economia do país durante os governos de Evo Morales, entre 2006 e 2017, retornando entre janeiro e novembro de 2019.

Um dos principais nomes do Movimento pelo Socialismo, colaborou na criação das reformas que impulsionaram a economia boliviana durante as últimas duas décadas. No período, o PIB do país saltou de 9,5 bilhões de dólares para mais de 40 bilhões, a inflação caiu e os índices de pobreza despencaram de 60% para 37%. Para alcançar tais feitos, apostou em três grandes frentes: incentivo do mercado interno, garantia de estabilidade cambial e promoção de políticas de industrialização de recursos naturais. Entre suas políticas, destaca-se a nacionalização de empresas capitalizadas ou privatizadas consideradas estratégicas

 
📍Nave Coletiva – Rua José Bento 106, Cambuci. São Paulo (SP)

💥 Mais informações via inbox ou e-mail: [email protected]
.